Você no controle das suas reações

Muitas pessoas se perguntam como podem mudar seu comportamento diante de situações de confronto e stress. Sabe a aqueles momentos que depois que ocorre você fica remoendo e se sentido mal com a sua atitude mesmo quando tem razão?

Se isto ocorre com você é porque este comportamento fere seus princípios. A boa notícia é que você treinar para modifica-los conhecendo melhor como funciona o seu cérebro. Dentro do cérebro no sistema límbico existe um grupo de neurônios chamado de amígdala que tem influência direta no nosso comportamento, pois são responsáveis por controlar nossa reação, isto ocorre a partir das memórias emocionais que criamos com as experiências.

 A função principal da amígdala é monitorar o ambiente e identificar as situações de perigo “alerta”, medo, ansiedade. Ela também associa a expressão facial com o significado emocional e social de um acontecimento criando uma memória emocional. Isto irá influenciar a tomada de decisões, futuras reações e as relações sociais.

Um exemplo é quando a criança cai a primeira vez se ela ver pânico no rosto dos pais vai salvar na memória emocional que isto é algo péssimo e possivelmente irá sempre reagir nos próximos tombos do mesmo jeito mesmo que seja uma queda superficial, o mesmo ocorre com fogos de artifício se protegemos a criança ela entende que aquilo não é algo bom e sempre demonstrará insegurança e medo. 

É assim que nosso cérebro desenvolve a capacidade de reagir aos acontecimentos, então cabe a nós criarmos memórias emocionais com base em realidade e ressignificação, para que possamos reagir de uma forma mais positiva diante da situações.

O medo ou a raiva podem impedir que a pessoa seja capaz de pensar e/ou se comunicar direito ou até de fazer tarefas simples e é neste momento que reagimos de forma inadequada, as vezes esta reação não é exteriorizada mas gera sentimento  e memória que te fazem sentir mal.

É possível controlar esta área seja mudando o foco com um exercício de respiração, com um abraço, o toque e o afago. Mas precisamos também construir nossa memória emocional com base na realidade porque não merecemos viver com medo e reagindo desnecessariamente para nos proteger do que não existe. Foque menos no “Se” e mais no “Como” viver no presente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s